28/01/2017

10 marcas que pensamos ser cruelty-free, mas que não são (pt. 2)


CAUDALIE

A Nádia recordou-me, e bem, que a Caudalie não é de confiança já que vende na China (leia sobre o problema ético da China aqui). O pior de tudo é que a marca utiliza o selo cruelty-free nas embalagens, levando assim ao engano.

Caudalie’s position has not changed. We remain against animal testing and we don’t test our ingredients and formulas on animals. We are now selling our products in China and Chinese government reserves the right to conduct tests with cosmetic products but I have hope this situation will change soon by outside pressure.


PHEBO

A Granado, empresa brasileira que detém a Phebo, cedeu 35% da sua parte para a Puig, uma gigante espanhola que também possui marcas conhecidas como a Prada, Paco Rabanne, Nina Ricci e Antonio Banderas. A Puig não declara a sua posição ética no site oficial, mas a verdade é que testa em animais visto que vende os seus produtos na China .


RISQUÉ

Foi com enorme tristeza que descobri a venda da Risqué para a Coty (a qual referi neste artigo), o que leva à sua remoção na lista de marcas cruelty-free.

Our safety assessment of cosmetic ingredients is based on the use of recognized alternatives to animal testing, the use of existing safety data and, increasingly, the sharing of such data with other industries. We do not perform, nor do we ever commission any third parties on our behalf to perform, testing of our products or ingredients on animals. 
The only exceptions are the very few countries where, by law, the regulatory authorities require us to submit our products or ingredients to them for testing on animals as a mandatory part of their regulatory protocols in compliance with their local regulations. In these countries we regularly communicate directly with the authorities and try to convince them to accept the validity of the results of alternative non-animal testing methods. We accede to mandated testing by the authorities on animals only as a last resort.

Pode ver alguns vernizes não testados em animais aqui.


CORINE DE FARME

É uma das marcas mais envoltas em mistério: enquanto há blogues que indicam-na como eticamente segura, outros têm-na na lista negra [x] [x] [x]. A confusão deve-se pelo lapso informativo e pela falta de claridade na declaração da empresa: na página oficial afirmam que não realizam testes em animais nos produtos acabados mas nada referem sobre os ingredientes e as restantes etapas antes do produto final.

Soucieuse du bien-être des animaux et par respect de la charte européenne visant l’interdiction de réaliser des tests sur animaux (loi du 11/09/2004), notre entreprise ne réalise aucun test sur les animaux concernant nos produits finis. Nous veillons également à cet engagement quant à la collaboration avec nos fournisseurs concernant nos matières premières.

Tentei contactar a SARBEC e não obtive resposta (apesar de já ter passado um milhão de anos). Como prevenir é melhor do que remediar, e tendo em conta que não parecem estar interessados em esclarecer devidamente os seus consumidores, coloco a Corine de Farme como uma marca a evitar.
ACTUALIZAÇÃO: A Corine de Farme de Portugal respondeu à blogger Sofii Martins e declarou que comercializa na China. Isso torna-a automaticamente numa marca a evitar, devido ao regulamento obrigatório do país em questão (e que já foi explicado).


L'OCCITANE

Também retrocedeu ao estabelecer-se na China.

L’OCCITANE was one of the first companies to be in the positive list of the British Union for the Abolition of Vivisection (BUAV) in 1997. In December 2011 the BUAV decided to remove their accreditation from all companies operating in China because Chinese authorities still request testing on all cosmetic products sold on the Chinese market, as they view it as the better way to safeguard their consumer’s safety. Note that our company does not conduct those tests in China; they are done by Chinese laboratories, approved by local authorities on a restricted animal panel.

Um ligeiro aparte sobre a última frase: ao vender os seus produtos na China a L'Occitane está a aceitar que estes sejam testados. Isso basta para que a empresa seja cúmplice desta crueldade. Tentar lavar as mãos desta maneira é o mesmo que inocentar o espectador que vai a uma tourada porque está a assistir. Sinceramente não faz sentido.


MONDELEZ

A Mondelez envia alguns ingredientes para que sejam testados por terceiros. Não adianta perguntar à Mondelez de Portugal, do Brasil ou da Cochinchina porque todas responderão que não testam em animais: já a política da empresa-mãe (a Mondelez International) é absolutamente diferente. A multinacional nada revela sobre o assunto na sua página, mas várias organizações e particulares já denunciaram a sua conduta pouco ética:

In June 2015 Ethical Consumer searched Mondelez International's website for information on animal testing. No policy could be found. Mondelez had previously replied to a questionnaire sent by Ethical Consumer in 2014, and in response to a question on animal testing the company had stated: "We assure the safety and nutritional benefits of our ingredients, additives and products through a variety of research methods. We do not perform animal testing for the vast majority of our products. Wherever possible, we avoid animal testing. In some limited cases, there are no practical alternatives to animal testing, and we use outside facilities to do the testing. We work only with facilities that meet or exceed good laboratory practices and comply with all applicable laws and regulations on the use of animals in research. We are committed to reducing the need for animal testing while maintaining our strict quality and safety standards." The company therefore lost half a mark in Ethical Consumer's Animal Testing category.

Abaixo segue as marcas que detém:


Trebor
Sour Patch
Maynards
Cherry Ripe
Crispy Crunch
Twirl
Caramilk
Crunchie
Tang
Halls
Bubblicious
Clorets
Teddy Grahams
Carte Noire
Snack Well's


AUCHAN

Os produtos deste grupo francês de distribuição comercial podem ser vistos no Jumbo/Pão de Açúcar e estendem-se em várias categorias, desde higiene, cosmética, limpeza e alimentar.

Relativamente à questão de saber se os produtos de higiene e limpeza AUCHAN são testados em animais e se os ingredientes dos produtos de higiene e limpeza AUCHAN são testados em animais, esclarecemos que:
- os produtos cosméticos e de higiene corporal vendidos sob marcas detidas pelo Grupo AUCHAN cumprem, de forma escrupulosa, a legislação em vigor em Portugal e na União Europeia (Directiva 76/768/CEE, de 27 de Julho, e respectivas actualizações);
- desde 11 de Setembro de 2004, os testes em animais de ingredientes ou de produtos na sua forma acabada estão proibidas na União Europeia, com algumas excepções, poucas e apenas nos casos em que não existem métodos de teste alternativos e se justifique por questões de protecção de saúde humana.

Só balelas: está mais do que comprovado que as alternativas aos testes em animais são muito mais seguras. Pode ler sobre esse tema nestes artigos — [x] [x] [x]


NIVEA

A latinha azul mais famosa do universo cosmético continua a ser erradamente vista como uma boa opção para fugir aos hidratantes testados em animais. Ao pertencer à Beiersdorf Germany, que aceita que os seus produtos sejam testados devido ao regulamento chinês, a Nivea está longe de ser cruelty-free e deve ser boicotada.

Beiersdorf, the organisation behind the NIVEA brand, does not test on animals. In China, however, animal testing is mandated by law for the official registration and certification of the safety of certain product categories. In this case, the tests are conducted by local institutions authorised by the state not by the companies selling the product.


MUSTELA

Marca de cuidados para o bebé, no site é declarado que não são feitos testes com animais: todavia, como tem laboratórios sediados na China não é livre de crueldade.
A Humphrey's Corner e a Bjobj são 100% veganas e podem ser encontradas na Efeito Verde. Outras opções não testadas em animais estão à venda no Círculo Bio.


BIODERMA

O site oficial não declara rigorosamente nada sobre testes em animais, mas um breve clique no mapa mundo mostra que está estabelecida na China. Para além disso, vários bloggers têm-na como uma marca a evitar - [x] [x] [x]



Quer conhecer marcas, produtos e alternativas verdadeiramente cruelty-free? Veja este artigo ou envie uma mensagem se procurar por algo específico.


Ver também:

20 comentários:

  1. Respostas
    1. São as marcas pertencentes à Mondelez.

      Eliminar
  2. Ler este post mostrou-me muitas coisas que não fazia ideia!!

    ResponderEliminar
  3. Eu adoro os teus post.
    Muito obrigado por te dares ao trabalho de te informares tão bem e por partilhares todas estas informações.
    Beijinho enorme minha querida Mel💚

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que agradeço por te preocupares❤

      Eliminar
  4. Oláá!
    nossa, muito bom o post para a gente se informar!
    como eu compro coisas dessas marcas.. Estou chocada!! :O
    Precisamos ficar sempre atentas e pesquisar. Obrigada por partilhar!
    beeijo


    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  5. Com muita pena minha, há marcas que não fazia ideia que não eram! Por vezes torna-se difícil evitá-las :/
    Obrigada pela partilha, vale a pena saber! :)

    http://free-colors.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Não testar em animais é uma coisa. Usar ingredientes obtidos de animais é outra. Tem muita marca que não testa mas quando a gente vai ler os ingredientes tem sempre algo de origem animal ali, escondido sob nomes que sequer imaginamos que sejam de produtos ou matérias animalizadas. Busco primeiro pelos ingredientes. Se ali tem algum derivado animal, desisto. Se não tem, sigo investigando se testam ou não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O primeiro artigo com uma lista deste género tem logo no ínicio esse assinto (sobre ingredientes de origem animal).

      Eliminar
  7. A Nivea ? Possa que coisa ...não fazia ideia mesmo !
    adoro estes posts !
    Beijinhos ♡ O Olhar da Marina

    ResponderEliminar
  8. DEUS MEU!!! São muito mais do que as imaginava :( à uns anos tinha visto uma lista das marcas que testavam em animais e passei a evita-las e à dias sobre da RISQUÉ que tamb testava em animais. Mas a lista que meteste aqui ainda é maior. Começa a ficar complicado de saber o que é ou não testado em animais :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara,

      Para separarmos imediatamente as marcas que testam das que não testam, devemos ter em conta que uma marca é somente cruelty-free se:

      Não realizar testes em animais;
      Não comprar ingredientes a fornecedores que testem em animais;
      Não enviar ingredientes para que terceiros testem em animais;
      Não vender em regiões que obrigam testes em animais.

      Muitíssimas marcas (especialmente as mais conhecidas e facilmente encontradas em supermercados) não respeitam esses critérios, continuando a permitir que os seus produtos sejam testados em animais para que possam ser comercializados em regiões que obrigam a isso. O melhor que podes fazer é pesquisares sobre uma determinada marca e, se os resultados da pesquisa forem insatisfatórios ou ambíguos, entrares em contacto com a marca. Caso não receberes resposta é preferível não usares até obteres conhecimento concreto sobre a política deles a esse respeito.

      Existem duas formas de "descomplicar" esse problema que referiste, mas que ainda assim não são 100% de confiança e já vais perceber porquê:

      Ficares-te por produtos com o selo cruelty-free (o primeiro exemplo deste post, sobre a Caudalie, revela como este factor não é totalmente seguro);
      Procurares por listas (tendo em conta que muitas delas estão incompletas/erradas/desactualizadas).

      Pessoalmente, só escrevo sobre produtos que respeitam escrupulosamente todos os pontos que já mencionei acima e descarto automaticamente quando uma marca não me sabe responder se algum fornecedor testa em animais ou quando nem sequer me responde.

      Vou deixar-te este link com uma lista de produtos de higiene e beleza (inclui listas nas quais confio plenamente e redirecionamentos para artigos deste blogue): http://grito-silenciado.blogspot.pt/p/lista-de-produtos.html

      Como falaste da Risqué, também te deixo este link com uma lista de 40 vernizes não testados em animais: http://grito-silenciado.blogspot.pt/2016/10/40-vernizes-nao-testados-em-animais.html

      Se quiseres saber sobre algum produto/marca em questão, dá uma pesquisa por aqui e, caso não encontrares o que desejas, escreve-me e eu procurarei ajudar-te dentro do possível ^_^

      Beijinho*

      Eliminar
  9. Obrigada por este post. Não imaginava a Nivea e a Mustela :(

    ResponderEliminar
  10. Oi tudo bem, estava lendo sobre a Puig e no site nao fala nada sobre vender pra China, onde voce teve essa informacao? obrigada desde já =*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São poucas as empresas que têm a coragem de declarar que permitem que os seus produtos sejam testados em animais quando o regulamento de determinado país o exige. Várias organizações e individuais têm a Puig na lista negra, sem contar com a notícia de que a transacta entrou no mercado chinês em 2010. Isso faz com que todas as marcas pertencentes à Puig não sejam cruelty-free.

      Notícia:
      http://barcelonalinks.org/en/blog/puig-group-goes-on-the-offensive-in-the-chinese-market

      Declaração da Ethical Consumer:
      http://www.ethicalconsumer.org/companystories.aspx?CompanyId=22255&CategoryId=207

      Puig na lista da PETA:
      https://www.peta.org/blog/buyer-beware-animal-testing/

      Eliminar
    2. PS: Quase me esquecia; o Vista-se, que é um dos portais mais informativos sobre o veganismo, também confirma esta afirmação.

      https://www.vista-se.com.br/fabricante-do-sabonete-phebo-tem-parte-vendida-para-empresa-acusada-de-testar-em-animais/

      Eliminar
  11. Todas as marcas comercializadas em farmácia são testadas em animais. Marcas referidas de cosmética francesa são comercializadas no EUA e também são testadas em animais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há marcas comercializadas em farmácia e marcas francesas de cosmética que não são testadas em animais: a VITIS e a Avril são exemplos disso, respectivamente.

      Eliminar