15/01/2018

Noruega anuncia proibição total da criação de peles


A NOAH, Organização Norueguesa dos Direitos dos Animais, anunciou ontem (14 de Janeiro) que a Noruega vai proibir, de forma gradual, a criação de peles de animais. Foram 28 anos de luta que, finalmente, deram os seus frutos, mostrando como a perseverança é fundamental quando lutamos pelos direitos dos animais.



De acordo com a mesma organização, o governo vai conduzir um desmantelamento controlado e que será finalizado em 2025, ano em que todas as quintas e fazendas de criação de peles serão encerradas. Camilla Björkbom, Presidente da Djurens Rätt (Associação dos Direitos dos Animais da Suécia), frisou como esta decisão é muito importante, tendo em conta os péssimos exemplos dos países vizinhos da Noruega.

Congratulamo-nos com a proposta do Governo sueco de investigar o bem-estar dos animais nas fazendas de peles da Suécia, mas hoje a Noruega mostrou que a proibição da criação de peles é possível. É uma óptima notícia, não só para os animais que ainda não nasceram e ainda não foram mortos pelas suas peles, como também é um bom exemplo para a Suécia.

Björkbom também referiu outros países europeus que baniram a produção de peles, como o caso da República Checa, acrescentando que a Noruega está a transmitir uma importante mensagem juntamente com os países que descontinuaram a criação de peles.
Na Europa, também a Croácia decretou a proibição desta crueldade contra os animais. Já na Ásia, a Índia e o Japão seguiram um caminho similar.

A NOAH, apesar de estar a celebrar este importante marco, vai trabalhar para que o ano do banimento seja mais curto. Veja-se que a Noruega é uma gigante produtora de peles com cerca de 300 fazendas. Só num ano, cerca de 700.000 martas e 110.000 raposas são assassinadas por causa das suas peles.

As fazendas de peles são um autêntico inferno para os animais: dizer que eles vivem lá é um eufemismo que chega a insultar o significado de viver. Assim que nascem, o destino deles está automaticamente traçado pela vaidade humana. Dependendo da prática padrão e do tipo de animal, são electrocutados, afogados, sufocados ou até mesmo esfolados ainda conscientes. Cortar-lhes a língua para que sangram até à morte é igualmente usual.



Notícia via LIVEKINDLY
Fotografia | National Geographic

12 comentários:

  1. Ainda bem que estão a proibir tal crueldade, é realmente muito revoltante o que fazem aos animais apenas por vaidade. Devia ser proibido em todo o mundo isso sim.

    ResponderEliminar
  2. Acho muito bem. A criação de animais com o intuito de lhe tirar a pele é terrível.
    R: claro que podes partilhar no teu blogue. Só te peço um pequeno favor: no final diz só que quem tiver dúvidas ou perguntas pode deixá-las no meu blogue. Gosto sempre de ajudar as pessoas.
    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está combinado ^_^ Mais uma vez, obrigada ❤

      Eliminar
  3. Fiquei contente por saber isso.
    O meu marido contou que no jardim zoológico da Suécia, mataram 9 leõzinhos porque não tinham espaço para os ter. Fiquei tão triste. Podiam tê-los dado a outros países ou algo do género.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também li sobre essa notícia. Existem reservas naturais, mas é mais fácil matar.

      Eliminar
  4. Fico tão mas tão feliz por isto!!
    Já tinha lido sobre isso e festejei.
    Acho que é algo que devia acontecer em todos os países de todo o mundo, porque é uma crueldade que é infinitamente desnecessária.

    ResponderEliminar
  5. http://www.brasilsafariclube.com.br/single-post/2016/05/22/A-Ca%C3%A7a-por-Trof%C3%A9us-%C3%A9-Ben%C3%A9fica-para-a-Conserva%C3%A7%C3%A3o-diz-Relat%C3%B3rio-da-IUCN-1

    Parece que a leitura deste site causa perturbação na sua ideia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas qual é o seu problema? Primeiro no Facebook e agora aqui, ainda por cima com a lata de me chamar perturbada das ideias? Se ter o mínimo de empatia é ser perturbada, óptimo, isso não me azucrina nada.
      Ademais, não entendeu que foi banido por algum motivo? É preciso um desenho?
      Volto a repetir: estudos utilitaristas não interessam a ninguém, a não ser a si e aos restantes que querem passar por cima dos outros. A Ciência reconhece que os animais são sencientes, pelo que contradiz-se quando apoia acções que implica sofrimento e a morte deles. Ou pensa que a Ciência também não tem a Ética como base? De que vale, então, reconhecer que os animais querem viver, do ponto de vista científico, se isso é desprezado? Francamente. E já lhe disse que a caça não é concordada por todos e que existem soluções menos invasivas e não-violentas que provam ser eficazes.
      Simplesmente não volte a abordar-me: as nossas considerações são antagónicas e não sou obrigada a lidar com provocações que terminam com umas reticências. Aliás, não sou obrigada a nada. Largue-me da mão e vá à sua vida.

      Eliminar
    2. Caro Ricardo Correia, já alguma vez estudou Biologia no secundário, ou apenas ficou pelo 9º ano? Penso que uma das soluções para o controlo das espécies são os santuários e a castração dos animais. Se a caça em África fosse relativamente boa, porque então é que se queixaram do rei de Espanha que vangloriava-se quando matava elefantes e leões? Leia mais e procure manter-se actualizado quanto às novas tecnologias da sociedade.

      Eliminar
  6. R: Mais a frente vou falar nisso num post, mas deixo-te ja as tuas questões respondidas.
    Podemos lavar o cabelo com o combinado de champô e cebola todos os dias? O ideal se lavares o cabelo todos os dias é intercalares um dia com o de cebola, outro dia com outro, para o couro cabeludo não se habituar demasiado.
    O cabelo não fica com um cheiro estranho no fim? Se for bem enxaguado, e depois aplicares o amaciador não, enquanto molhado pode-te cheirar um pouco, mas depois passa.
    Podemos fazer isto durante quanto tempo? Eu fiz durante dois meses, mas há quem faça o tempo todo, o ideal é as vezes estares um mes sem fazer, e depois podes voltar.

    ResponderEliminar
  7. E que venham muitas mais! <3

    www.keke.pt

    ResponderEliminar