28/02/2018

A OGX NÃO É cruelty-free


A OGX chegou recentemente a Portugal, sendo exclusivamente vendida pelo Continente. Infelizmente, esta marca de produtos para o cabelo pertence a uma empresa que testa em animais.

De acordo com as informações dadas pelo Ethical Elephant, a OGX pertence à Vogue International, uma firma de produtos de beleza que foi comprada pela Johnson & Johnson em 2016. A Johnson & Johnson admite testar em animais quando é requerido por lei. Não obstante, a OGX está na lista negra da PETA e também não aparece nas marcas aprovadas pela Leaping Bunny.



DECLARAÇÃO OFICIAL DA OGX


A OGX posiciona-se desfavoravelmente em relação aos testes em animais. No entanto, por pertencer a uma empresa que testa em animais está longe de ser cruelty-free. Veja-se o estatuto da Johnson & Johnson no seu site:



A RESPOSTA DA OGX AO MEU CONTACTO

Mesmo com todas as evidências de que a OGX não é uma marca cruelty-free, decidi mesmo assim contactar a marca, abordando-a com as seguintes questões:

Are the finished products tested on animals by the company, a parent company, a third party or an affiliate company?
Os produtos finais são testados em animais pela vossa empresa, pela empresa-mãe, por um terceiro ou por uma empresa afiliada?

Are the products tested on animals during the production process by the company, a parent company, a third party or an affiliate company?
Os produtos são testados em animais durante o processo de produção pela vossa empresa, pela empresa-mãe, por um terceiro ou por uma empresa afiliada?

Do you have documents from your ingredient suppliers to show that they are not testing on animals for your brand or any other brand?
Têm documentação sobre os fornecedores dos vossos ingredientes e que comprove que estes não testam em animais para a vossa marca ou para outras marcas?

Does your manufacturer purchase any ingredients from laboratories that conduct tests on animals?
O vosso fabricante compra ingredientes de laboratórios que conduzem testes em animais?

Are the products sold in any markets where animal testing is required by local law and regulations, such as China?
Os vossos produtos são vendidos em mercados onde os testes em animais são exigidos por lei, como o caso da China?


A resposta recebida foi esta:

Dear Melanie,
Thanks for contacting us! We understand and share your concern regarding the ethical treatment of animals. We have a deep respect for animal welfare. Vogue International does not itself conduct or request others to perform animal testing in order to substantiate the safety or efficacy of any of our products or raw ingredients. Given that there are countries that require animal testing by law, we do our best to respect governing law and regulations set by that governing body while encouraging alternative methods and helping to bring about change from within. We are pursuing opportunities to influence others on alternative methods and work towards our long term goal of the elimination of animal testing worldwide. We understand that you may not agree with our decision, and we respect your right to choose the best products for you.
Sincerely,Customer Service

Conclusão: A OGX, pertencente à Vogue International/Johnson & Johnson, não é cruelty-free por a empresa estar estabelecida na China, onde os testes em animais são obrigatórios. Finalizando, é igualmente lamentável que este ponto não seja apresentado no site oficial da marca, o que ressalta a falta de transparência por parte da empresa.


A CHINA E OS TESTES EM ANIMAIS

Muitas pessoas questionam qual é o problema de comprar produtos que são vendidos na China, já que os testes em animais são proibidos na União Europeia.
É preciso ressalvar que uma marca, para ser cruelty-free, não deve testar os seus produtos nem ingredientes em animais, deve certificar-se que os seus fornecedores não testam, não deve enviar ingredientes ou produtos para serem testados por terceiros e não pode vender em regiões que exigem testes em animais de acordo com a lei, como o caso da China. Isso faz com que uma empresa que venda na China, mesmo acatando a proibição dos testes em animais na União Europeia, concorda que os seus produtos passem por testes cruéis, o que denuncia a sua postura vazia de ética. E, claro, faz com que não seja cruelty-free pelo simples facto de preferir aceitar testes em animais que são obrigatórios do que recusar-se a vender em locais que exigem tais testes.

No entanto, algumas mudanças estão a ser lentamente operadas: a 30 de Abril de 2014, por exemplo, a China deixou de exigir testes em animais, no ramo da cosmética, para empresas nacionais. Ainda assim, apesar de não ser obrigatório também não é proibido, pelo que depende da empresa a decisão de evitar testes em animais. Contudo, alguns itens não estão incluídos nesse levantamento da obrigatoriedade e continuam a passar por testes em animais de qualquer das formas: tintas de cabelo, desodorizantes e protector solar são alguns deles.



Querem conhecer marcas e produtos cruelty-free? Vejam a mega lista de marcas cruelty-free e a lista de marcas já mencionadas no blogue ❤

7 comentários:

  1. Felizmente há muitas marcas que não testam em animais em alternativa. Só é uma tristeza que um dos maiores fornecedores como a China ainda sejam obrigatórios os testes em animais :(

    http://purflefox.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Confesso que não conheço a marca, por isso agradeço este alerta! É triste quando não há total transparência sobre as questões!

    r: A música da Isaura é lindíssima, mas saber a história de base ainda a torna mais especial! A sério? Mas será que este ano há um festival alternativo, cujo propósito é tentar provar que as músicas são plagiadas? Não tenho paciência para estes constantes ataques de má-fé!
    Custou-me ter conhecimento da sua decisão, mas compreendo-o perfeitamente e também acho que foi o melhor que fez. Precisamente pelo motivo que referiste. E porque, como ele mencionou, tudo isto já ultrapassou a Música
    Confesso que o Voo das Cegonhas não me convenceu, mas também não desgostei da Para sorrir eu não preciso de mais nada :)

    ResponderEliminar
  3. Bah, acabei de comprar um shampoo de argania. Que droga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora já sabes :) Quando terminares com esse champô escolhes um que seja amigo dos animais❤

      Eliminar
  4. poxa, comprei essa semana shampoo e condicionador... atras no rotulo estava escrito que não testava!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Julia,
      Infelizmente, muitas marcas usam o símbolo cruelty-free ou o dizer not tested on animals indevidamente. O site mais confiável de marcas cruelty-free é o do Leaping Bunny. Espreita também este link, onde tens imensas listas, categorias e outros sites onde podes procurar marcas com segurança.

      Eliminar
  5. Obrigada, era justamente o que eu queria saber! Eu estava interessada em alguns produtos dessa marca, mas sempre pesquiso antes, agora que eu sei que não são sem crueldade nem pensar em comprar.

    ResponderEliminar