26/03/2018

Sites de culinária vegetariana que sigo e recomendo

A transição de uma alimentação omnívora para uma alimentação vegetariana é, muitas vezes, feita a passos de bebé: é normal ter dúvidas, é normal não saber o que comer, é normal não saber o que cozinhar. Tudo isso é normal, pelo que decidi listar alguns blogues que, com certeza, ajudarão quem está à procura de uma alimentação sem sofrimento.
 

Sigo mais sites do que estes, mas se incluísse todos nunca mais saíamos daqui, pelo que escolhi os que costumo visitar mais vezes.



O site da Vânia é um dos meus preferidos, por juntar sabor, criatividade e alimentação saudável. Das receitas já experimentei a salada de grão e abacate, a massa primavera com molho branco e o tofu com broa e todas foram um êxito. Além disso, são bastante simples e com direito a um vídeo que mostra o passo a passo, pelo que não há desculpas para não tentar fazer uma ou outra.
A Vânia também tem duas rubricas, as Segundas Sem Carne, onde partilha ideias de refeições para um dia de alimentação 100% vegetal, e o Mais Saudável, Ecológico e Feliz, no qual entrevista pessoas que, assim como ela, priorizam o que é mais natural.



A Patrícia não publica exclusivamente receitas: também escreve sobre veganismo, oferece dicas amigas dos animais e partilha sobre cafés e restaurantes que têm opções vegetarianas para enchermos a barriguinha enquanto visitamos o nosso esplendoroso Portugal.
Voltando às receitas, as da Patrícia são simples mas muito completas e estão divididas em várias categorias: básicos (molhos, caldos, compotas, leite condensado vegetal caseiro, etc.), pequeno-almoço, pratos principais, petiscos e snacks, sopas e saladas, bolos e bolachas, entre outras. Tudo com um aspecto saboroso e divinal



O blogue da Márcia também é um dos que mais gosto: dele já roubei ideias para fazer caril, hambúrgueres de beterraba, muffins de mirtilos (adulterando a receita ao máximo com chocolate), entre outras coisas mais. As fotografias dela são lindíssimas e espelham perfeitamente o quão saborosas são as suas receitas.
Algumas receitas mais antigas incluem mel, quando a Márcia ainda o utilizava, mas pode ser facilmente substituído por geleia de arroz, xarope de agave, geleia de milho ou açúcar de tâmaras.



As receitas da Oksana são naturais, simples e económicas, adequadas para toda a família e repletas de sabor. Apaixonada pela natureza, também partilha algumas dicas de beleza ecológicas e sustentáveis.
Para quem reside no Porto, a Oksi faz alguns workshops de alimentação vegetariana que valem muito a pena: espreitem os eventos na sua página de Facebook e estejam atentos, até porque as vagas esgotam-se num abrir e fechar de olhos.



Mais um site que comprova que a alimentação vegetariana é descomplicada. Num país que consome imensa carne, cuja gastronomia tradicional é repleta de produtos de origem animal, pode parecer difícil desconstruir costumes, mas o objectivo da Joana é, precisamente, mostrar que podemos comer bem sem sacrificar os sabores que mais gostamos e sem sacrificar animais. No The Portuguese Vegan é possível encontrar um pouco de tudo, desde molhos, snacks, pratos principais, sobremesas e sugestões para o pequeno-almoço.



A Sandra é nutricionista, vegetariana e criou O Vegetariano para ajudar quem deseja fazer uma transição para uma alimentação totalmente vegetal. É co-autora de três manuais sobre vegetarianismo e nutrição e que foram lançados pela Direcção-Geral de Saúde, sendo dois deles relacionados com alimentação vegetariana para crianças. Quanto às suas receitas, são de deixar água na boca: vejam a tarte de frutos vermelhos, o bolo de chocolate e esta linda focaccia e digam lá se não tenho razão.



Descobri este blogue há pouco tempo e apaixonei-me imediatamente por ele. Não conheço a Luísa, mas aquilo que li fez-me pensar como ela é uma inspiração para quem pensa que é impossível mudar. Assim como milhares de pessoas, alterou completamente a sua dieta e o seu estilo de vida, a sua saúde melhorou e agora partilha connosco as suas incríveis receitas sem ingredientes de origem animal.



Foi o primeiro blogue de culinária vegana que descobri e que muito me ajudou quando aventurei-me na cozinha. Os panadinhos de tofu são espectaculares e os hambúrgueres de cogumelos e aveia foram rapidamente devorados num único jantar. Para quem prefere começar com receitas simples e com poucos ingredientes, este espaço muito acolhedor da Maria é o aconselhado.



O nome é uma brincadeira por causa do que costumamos ouvir quando pedimos algo sem carne: quem nunca levou um Tem este de presunto como resposta nem sabe como é um abençoado do Olimpo.
O blogue tem como objectivo mostrar a versatilidade da culinária vegetariana a partir de receitas extremamente saborosas e que vão deixar aquele carnista mais acérrimo a salivar. Também há um canal de Youtube onde é mostrado, de uma forma sucinta, como fazer as receitas (e o sotaque da Paula e do Marco é tão giro, aaaawww). Destaco a receita do seitan ao molho Madeira por ser, realmente, fenomenal.



Já falei algumas vezes com a Lori e posso dizer que ela é um amor de pessoa. Foi o primeiro blogue brasileiro de culinária vegana que encontrei e que logo me cativou. Juntamente com o The Love Food, foi uma grande ajuda para as minhas primeiras experiências culinárias, tanto pelas receitas serem fáceis como por apresentarem alimentos bastante completos nutricionalmente, como a quinoa e o amaranto.
Outro pormenor muito interessante (e delicioso) é a lista de queijos caseiros e vegetais, todos eles com ingredientes básicos e de confecção muito simples.



Assim que vi o site da Julia pela primeira vez fiquei encantada: as suas fotografias espantosas mostram comidas ainda mais espantosas. A Julia é outra adepta dos alimentos naturais e biológicos, mas isso não a impede de criar pratos bem gulosos e que desafiam os sabores. A mousse de limão com cardamomo, o petit gâteau de chocolate, canela e pimenta e a omelete de grão-de-bico com maionese de alcaparras são só alguns exemplos.



Apaixonado pela culinária vegetariana, o André acredita (e bem) que muitos problemas, desde ambientais e de saúde, podem ser resolvidos a partir daquilo que comemos. Quando foi morar sozinho começou a substituir certas rotinas que tinha na sua vida, fugindo do consumo desenfreado que nos é imposto continuamente e preferindo o que é natural, biológico e verdadeiramente vital. As suas receitas reflectem muito bem isso e mostram como é fácil comermos bem sem nos entupirmos de alimentos processados.



Adoro as receitas da Roxy e do Ben por elevarem a típica fast food em algo mais saudável e igualmente saboroso: burguers, tacos, mac 'n' cheese, dips e bolos decadentes, todos eles fáceis de fazer e sem ingredientes de origem animal. Apesar de terem um site é na página de Facebook que partilham a maior parte das receitas, por isso sigam-nos por lá e maravilhem-se.



Têm mais de um milhão de seguidores no Facebook, pelo que estão a fazer um bom trabalho na divulgação da alimentação vegetariana. O Henry e o Ian estão sempre a inovar e as suas receitas incluem todos os gostos, desde os que preferem comida mais saudável aos que adoram frituras. No meio de tanta coisa boa é difícil escolher, mas saliento o mega burguer de cogumelos, o bolo de café e noz e a lasanha de vegetais.



O nome diz tudo: para quem procura por receitas com poucos ingredientes mas com muito sabor, o Minimalist Baker é o ideal. As receitas da Dana levam, no máximo, dez ingredientes, não exigem muito tempo de preparação e também não precisam de mil e uma panelas e ferramentas de cozinha. Outro ponto positivo são as muitas opções isentas de glúten, igualmente simples e naturais.



Descobri o trabalho da Brittany na sua página de Tumblr Garden of Vegan e acabei por listar o seu site nos meus favoritos. A originalidade dela é inesgotável, tendo já ultrapassando um milhar de receitas. Incrível, não acham? E o melhor de tudo é que muitas dessas receitas são tão simples que conseguimos fazê-las de olhos fechados. Os seus pratos são divertidos e coloridos, bastante variados e adequados para inúmeras ocasiões, desde aniversários a quadras festivas religiosas.
Alguns dos ingredientes que a Brittany usa não se encontram à venda cá, mas são facilmente substituíveis por outros igualmente saborosos e de origem vegetal.

11 comentários:

  1. Olha que não conhecia nenhum dos que falas-te, mas para quem segue essa alimentação vai gostar
    Beijinhos
    Novo post (Compras na Avon) // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não só para quem segue a alimentação vegetariana, mas sim para todos :)
      PS: A Avon é testada em animais (tinha de dizer isto).

      Eliminar
  2. Estava a precisar de uma publicação destas para adicionar aos meus favoritos! Já conheço alguns desses sites, mas é sempre bom conhecer mais :)

    Kiss, Mariana Dezolt
    Messy Hair, Don’t Care

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia nenhum vou lá espreitar
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Confesso que não conhecia os blogues em questão, mas vou tirar um tempinho para os descobrir :)
    Obrigada pela partilha tão boa!

    r: É a caneca mais amorosa de todo o sempre *.*

    ResponderEliminar
  5. Melzinha falta-te um que considero imperdível! "A Cozinha Verde" da querida Filipa Range!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, só no fim de ter feito o artigo é que me apercebi :\ A Cozinha Verde é fantástica e a Filipa também❤

      Beijinho*

      Eliminar
  6. Muito útil Mel! Mesmo. Obrigada pela partilha ❤

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  7. Ora aqui está um excelente post para adicionar aos meus favoritos! Adoro encontrar listas assim com recomendações incríveis. Sinto-me parcialmente satisfeita, admito, por conhecer algumas das referências, significa que já procurei algumas, haha. Agradeço-te imenso por esta lista <3

    ResponderEliminar