19/07/2018

Pequenos gestos para diminuir a pegada ecológica — Bebés


Ai os bebés, essas criaturas bolachudas que adoram fazer pipi e pupu por todo o lado. É uma alegria, ó se é. O que não é uma alegria é a quantidade de fraldas descartáveis que pára nos aterros: o lixo gerado por elas chega a mais de 3,4 milhões de toneladas por ano. Como se não bastasse, marcas como a Dodot, Pampers e Johnson's são testadas em animais.

Precisamente pelo impacto ambiental causado por este tipo de fraldas, muitos pais escolhem fraldas de pano e compostas por materiais naturais e biodegradáveis. As vantagens destas perante as descartáveis são muitas:

São mais baratas
Apesar de serem mais caras do que um pacote de fraldas descartáveis, como são reutilizáveis acabam por compensar. Um bebé usa aproximadamente 450 fraldas descartáveis até aos três meses de idade. Dependendo da frequência das necessidades fisiológicas do bebé, geralmente 15 a 25 fraldas de pano são suficientes até ao desfralde. Isso torna-as numa alternativa mais económica.

Não demoram tanto tempo a degradar-se
Os tecidos levam entre cinco meses a um ano para decompor-se. As fraldas descartáveis demoram entre 450 a 500 anos.

Não possuem químicos irritantes
A maior parte das fraldas descartáveis possuem uma tecnologia anti-microbiana à base de compostos químicos que entram em contacto directo com a pele do bebé. Muitos deles são verdadeiramente prejudiciais para a saúde, como o caso da dioxina.

As árvores agradecem
Estima-se que cerca de mil milhões de árvores (1 000 000 000) precisam de ser cortadas para a produção mundial de fraldas descartáveis.


Existem fraldas planas/pré-dobradas (para serem usadas como absorventes ou como capa impermeável), fraldas de contorno e ajustadas, tudo-em-um, entre outras. Também há fraldas específicas para a praia, natação e actividades exteriores. Graças a uma maior consciência ambiental actualmente é mais fácil encontrá-las, estando à venda em várias lojas de artigos para bebés como a EcologicalKids, Meekbum e Rebento.

Para além das fraldas, também podemos diminuir a pegada ecológica dos bebés de outras maneiras:

Pensar antes de comprar. Há tantas coisas para bebés que nos levam a consumir à toa, pelo que é preciso ter em conta que menos é mais. A Daniela do Dezassete partilhou um texto onde listou artigos que se arrependeu de comprar, sendo que alguns consideramos mesmo necessários quando, no fundo, até são dispensáveis.

Se possível, substituir os alimentos industrializados por refeições caseiras. Menos lixo, mais barato e mais saudável❤ O livro Cozinha Vegetariana para Bebés e Crianças, da Gabriela Oliveira, tem centenas de receitas fáceis, saudáveis, saborosas e naturais para os mais pequenos.
Espreitem também algumas receitas para bebés e crianças em: Just Natural PleaseCentro Vegetariano, Crescer Vegetariano, Seja Vegan e The Vegan Society.

Não às toalhitas! Já leram a composição das toalhitas convencionais utilizadas para limpar os rabinhos dos bebés? É assustadora, sem contar com o desperdício. Em casa, dêem preferência a um banho rápido ou a toalhitas reutilizáveis. Leiam mais sobre elas aqui.

Preferir produtos naturais. Muitos produtos para os bebés possuem ingredientes agressivos e igualmente prejudiciais para o ambiente, sem contar que são comummente embalados em plástico e testados em animais.

Não exagerar na quantidade de brinquedos. Os bebés e as crianças aprendem mais e brincam melhor com menos brinquedos. Trocar ou comprar brinquedos em segunda mão é uma alternativa, bem como brinquedos de madeira, cartão ou de pano e com a menor quantidade de material à base de plástico possível. As brincadeiras ao ar livre também são muito estimulantes e saudáveis.




Respeitar o ambiente é respeitar os habitantes de todo o planeta.
Ler também:

—  Perguntas frequentes sobre fraldas de pano, Potencial Gestante (de leitura obrigatória, por ser muito útil e esclarecedor)
9 ideias para reduzir a pegada ecológica dos miúdos, Amãezónia
— Grupo de Facebook Fraldas de Pano
— Pequenos gestos para diminuir a pegada ecológica | Higiene e cosmética gerais
— Pequenos gestos para diminuir a pegada ecológica | Higiene feminina
Calcule a sua pegada ecológica, WWF



Referências úteis:

Alimentação vegana infantil

11 comentários:

  1. Cometi alguns erros neste aspeto, mas a cada dia me consciencializo mais! Nunca comprei muitos produtos e a maior parte da comida sempre foi caseira mas a questão das fraldas é gritante e, havendo uma segunda ronda, vou com certeza optar pelas de pano!

    Beijinhos
    Andreia

    http://acasadella.wordpress.com

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante mesmo. É realmente qualquer coisa o marketing que existe no universo dos produtos de bebé... Com coisas tantas vezes supérfluas.

    Se puderes passa no meu blog, pois respondi mais detalhadamente sobre o que referiste. ❤

    Beijinhoo!

    ResponderEliminar
  3. É mesmo uma questão de parar e pensar no que é estritamente necessário e, depois, pesquisar sobre alternativas que sejam mais naturais e benéficas para o bebé e para o ambiente. Podem parecer passos pequenos, mas a longo prazo terão um impacto grandioso!

    ResponderEliminar

  4. Confesso que não estou por dentro do assunto, mas achei o post bem interessante e acho que se soubermos informar-nos e procurar não faltam mesmo opções mais saudáveis para o bebé e melhores para o ambiente :)

    Como disse a Andreia, pequenos passos que se podem tornar grandes e, posteriomente, ajudar na qualidade de vida de todos.

    ResponderEliminar
  5. Já vi também algumas fraldas descartáveis que são biodegradáveis. Não até que ponto é que são boas, mas as de pano são uma ótima opção.
    Realmente, há imensa coisa que se acaba por comprar e nem será necessário.

    Beijinhos,
    Dicolored Winter

    ResponderEliminar
  6. Eu tenho uma enorme preocupação a respeito desses produtos para bebês/crianças pequenas. A gente acaba caindo em algumas armadilhas da publicidade e, quando vê, já comprou um monte de coisas inúteis e com um enorme impacto ambiental. Temos que ficar mesmo de olho!

    Não Me Mande Flores

    ResponderEliminar
  7. que boa partilha
    https://retromaggie.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Se todos os papás e mamãs fizem estes pequenos gestos seria perfeito! O problema é que vivemos numa sociedade cheia de pressa

    ResponderEliminar
  9. Adorei a partilha. Sou Educadora de Infância e preocupo-me com todos estes aspectos. :)

    ResponderEliminar
  10. Eu sempre fico ligada quando o assunto é meio ambiente e consumo consciente, eu tento não ser consumista e tento consumir o básico para viver para tentar ajudar o meio ambiente mesmo de forma pequena faço minha parte, não tenho filhos (ainda) mas pretendo ter em breve e sei que será bem útil essa bagagem de conhecimento !
    Obrigada!

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderEliminar