04/07/2018

Vá de férias com o seu animal de companhia


Não é novidade que o Verão lidera os maiores números da taxa de abandono: apesar da legislação em vigor criminalizar o abandono de animais de companhia, não impede que pessoas menos conscientes e civilizadas descartem os seus companheiros de quatro patas por causa das férias. Infelizmente, é algo que continua a ser recorrente, pelo que é imperativo mostrar que o abandono não é solução e que há várias maneiras de organizar o plano de férias ideal sem deixar os animais de lado.


Atenção: Se tiver conhecimento de um caso de abandono ou de maus-tratos, contacte as autoridades. Mais informações e contactos aqui.


Levar o animal consigo

Há vários alojamentos espalhados pelo país que já aceitam animais: o Centro Vegetariano fez uma lista desses estabelecimentos e que pode ser vista aqui. Tenha em conta que o regulamento dos aposentos listados está sujeito a alterações, pelo que deve contactar primeiro o local para ter a certeza que continua a aceitar animais.


Deixar o animal em casa

Se levar o animal não é opção, deve agendar provisoriamente com alguém que possa tomar conta dele enquanto estiver ausente. Se encontrar uma pessoa da sua confiança e que não se importe de satisfazer as necessidades do animal (alimentação, água fresca, passeio, limpeza da caixa de areia, brincar, exercício, escovar o pêlo), óptimo. Caso contrário, procure por um serviço de pet-sitting ou uma creche para animais perto da sua área de residência.

Alguns serviços disponíveis:

Entrelaços (Cães e gatos) – Lisboa, Loures, Parede e São Domingos de Rana
Petcare Services (Cães e gatos) – Setúbal, Palmela, Azeitão, Moita, Montijo, Pinhal Novo, Quinta do Anjo, Cabanas, Penteado, Quinta do Conde
It's All About Dogs (Cães) – Aveiro, Lisboa, Póvoa de Varzim, Porto, Matosinhos, Santa Maria da Feira, Madeira
Trela e Companhia (Cães e gatos) – Lisboa
Gato e Cão (Cães e gatos) – Lisboa
Aim2Pets (Gatos e animais exóticos) – Lisboa
Cão Nosso (Cães) – Lisboa
O Gato Fica (Gatos) – Lisboa
Love, Walk & Care (Cães e gatos) – Lisboa e linha de Sintra
Pet-Sitting da Linha (Cães e gatos) – Lisboa e linha de Cascais
Pet-Sitting Filipa Bastos (Cães e gatos) – Grande Lisboa e Margem Sul
Sweet Pet (Cães) – Cascais
Monte dos Vendavais (Cães e gatos) São Domingos de Rana
O Cão Laranja (Gatos, coelhos e roedores) – Amadora
Pets Glow (Cães e gatos) – Sintra
EuroPets (Todos os animais de companhia) – Colares
Quinta do Sol (Cães) – Bucelas
Petside (Cães e gatos) – Loures
Quinta da Parada (Cães) – Loures
Zimbra Pets (Cães e gatos) – Sesimbra
Dog Inn Hotel (Cães) – Almada
Quinta da Alcateia (Cães) – Seixal
Aqui Há Gato (Gatos) – Seixal
Val de Palmela (Cães e gatos) – Palmela
O Bosque das Patinhas (Cães e gatos) – Porto
Happy Tails (Cães e gatos) – Porto
Hotel Veterinário Monte dos Burgos (Cães e gatos) – Porto
Patas e Papas (Cães e gatos) – Porto
Hospital Veterinário Mais Animais (Cães) – Porto
Miaufalda (Gatos) – Porto
Centro de Bem Estar Animal (Cães e gatos) – Maia
Coelhinhos de Gaya (Cães, gatos, coelhos, roedores, aves, repteis, peixes) – Vila Nova de Gaia
Pet Hotel Gaia (Cães e gatos) – Vila Nova de Gaia
Hotel Para Gatos (Gatos) – Vila Nova de Gaia
It's Like Home (Cães e gatos) – Espinho, Gaia
Dogland (Cães) – Braga
Petsitter Famalicão (Cães e gatos) – Vila Nova de Famalicão
Nexus (Cães e gatos) – Póvoa do Varzim
Holiday Pet (Cães e gatos) – Coimbra
Pet Lovers (Cães e gatos) – Coimbra
Pet Fun (Cães e gatos) – Coimbra
Madame Miaus (Gatos) – Coimbra
Vipdog (Cães e gatos) – Casal de Santa Iria
Pet's Home (Cães e gatos) – Viseu
Pet-Sitting Paulo Agante (Cães e gatos) – Viseu
Pet-Sitting Cecília Pereira (Cães e gatos) – São Pedro do Sul
Monte dos Animais (Cães e gatos) – Évora
Quintinha da Foz (Cães) – Tavira
Hotel do Cão (Cães) – Portimão

Yoopies e PetPad – Redes de pet-sitting para todo o país


Factos alarmantes:

• Todos os Verões, 1 em cada 30 pessoas abandona o seu animal doméstico;
• Só em 2017, mais de 40 mil cães e gatos abandonados foram recolhidos em Portugal;
• A região Norte lidera a lista de maior número de animais adoptados (4.834), mas também de eutanasiados (5.090). Mais animais são abatidos do que aqueles que conseguem encontrar um lar.
• Casos de adopção e de devolução quase imediata do animal são comuns.
• Em 2010, registaram-se mais de 10 mil animais abandonados. Seis anos depois, o número escalou para 34 mil.
• No ano passado, 17 mil animais foram abatidos nos canis municipais. A lei que proibirá o abate de animais entra em vigor em Setembro deste ano e há municípios que não estão preparados para cumpri-la, bem como o Governo considera adiá-la.
• 23% das autarquias continuam a abater animais saudáveis.
• As Associações que abrigam animais abandonados estão constantemente lotadas, sendo que grande parte não recebe quaisquer apoios da Câmara Municipal local.
• Assim como as Associações, também há imensos particulares que resgatam animais abandonados e procuram por adoptantes responsáveis. Todo este cenário é revelador da quantidade enorme de animais em situação de rua.
•  Abandonar um animal é matá-lo devagar e tortuosamente. Atropelo, fome, sede, calor, frio, lutas com outros animais, maus-tratos de pessoas e envenenamento são algumas das causas de morte.



Imagem | Pexels

5 comentários:

  1. É uma tristeza tão grande o abandono de animais, é desumano e uma falta de empatia e compaixão que nunca consegui compreender...
    Os animais não são objetos, não podem ser descartados e levados para uma casa sem ponderação e condições!
    Obrigada pela tua partilha e pela lista de serviços, desconhecia a maioria. Geralmente tenho a sorte de conseguir levar sempre o meu cão comigo :)

    ResponderEliminar
  2. Os animais não são brinquedos que se podem dispensar quando deixam de nos interessar. Portanto, quando se opta por acolher um, é preciso pensar que isso também afeta as férias. É desumano perceber que chega a esta altura do ano e o abandono dispara!

    ResponderEliminar
  3. Há uns anos abandonavam-me todos os Verões ninhadas de gatos e cães ao lado de minha casa, chegava aquela altura e era certinho. Fomos adotando alguns, mas claro que não podíamos ficar com todos. E doía-me o coração por isso, por saber que não podia tomar conta deles e o mais certo era serem abatidos.

    Não consigo entender e isto deixa-me mesmo muito triste. É desumano o que fazem. Se adotam, se tomam conta de um animal, deveriam perceber que eles não são meros brinquedos. É preciso ter responsabilidade e saber cuidar. As pessoas são tão más e tão egoístas.

    ResponderEliminar
  4. Quando fui buscar o Floki nunca meti a hipótese de o deixar para trás ou com alguém. É minha responsabilidade e vai para onde eu for, mesmo que isso implique mudar um pouco a forma como fazíamos férias. Mesmo que isso implique ir de férias fora do verão e abdicar de dias na praia. Tivesse eu uma casa grande e iria buscar mais animais. Todos merecem um lar. Uma família. Amor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente, ter um animal pode implicar algumas mudanças nas nossas férias e é algo que muitas pessoas não pensam quando arranjam um.

      Eliminar