04/04/2019

Fotógrafos documentam o sofrimento dos animais ao redor do mundo


Amy Jones e Paul Healey deixaram as suas vidas em Londres para documentarem a situação dos animais que são explorados em todo o mundo. Em 2018 criaram o Moving Animals, uma plataforma fotográfica que visa a divulgação do abuso e sofrimento dos animais.

Fotógrafos de documentários, Amy Jones e Paul Healey fundaram o Moving Animals com o apoio da Culture & Animals Foundation. Desde então, têm testemunhado, registado e partilhado imagens que denunciam as mais diversas actividades especistas, como a indústria da carne, do leite, dos ovos, pesca, uso de animais para entretenimento, turismo, abandono de cães e gatos, entre outros.

O nosso trabalho pretende destacar que a exploração mundial de animais é um círculo obscuro de abuso, encadeado por oferta e demanda, dinheiro e práticas não expostas.

Foi num serviço para a PETA UK que o casal se conheceu e que viu em primeira mão o impacto que as fotografias e as filmagens têm na conscientização sobre os direitos dos animais, com o seu trabalho sendo apresentado por vários jornais e sites, como o The Independent, UNILAD, Responsible Travel e Mail Online.

Acreditamos que recursos visuais poderosos e narrativas eficazes têm o poder de mudar mentalidades e, assim, cada visão que recebemos contém a promessa de tornar o mundo um pouco mais amistoso para os animais, afirmou o casal num comunicado enviado à Plant Based News.

É nossa esperança que as nossas fotografias e filmagens ajudem a contar as histórias dos animais que são forçados a permanecer em silêncio.

A exploração de elefantes para fins turísticos é um dos muitos negócios especistas que o casal denuncia. Em vários países, estes animais inteligentes, sociais e sensíveis são forçados a estarem separados dos seus membros da manada, violentados, acorrentados e submetidos a técnicas de submissão até cederem e aceitarem transportar pessoas. Esses métodos quebram o espírito dos animais, como explicado pelo activista Abbas Mvungi na sua carta aberta.

A plataforma, que continuará a crescer gradualmente, conta actualmente com mais de 500 imagens que foram acumuladas nos últimos 10 meses em todo o Sri Lanka, Índia e Reino Unido. O propósito do projecto também passa por mostrar como a crueldade animal é universal e não um caso isolado ou de terceiro mundo.

A utilização do material da Moving Animals é gratuita, desde que seja creditada.

Sigam este projecto nas redes sociais:
Site | Facebook | Instagram

1 comentário:

Comunicado (27/05/2019): O blogue está parado por tempo indeterminado. Para qualquer dúvida, questão ou assunto relacionado, por favor, escrevam para quebra.do.silencio@gmail.com. Obrigada.